Esta quarta, 9 corajosos voluntários madrugaram no Poiso com o objectivo de apanhar Feiteira e Giesta para cobertura dos terrenos afectados pelos incêndios em Santa Cruz.

Feiteira e Giesta são duas plantas fixadoras de Azoto, um elemento essencial ao crescimento de plantas. A Feiteira é igualmente rica em potássio, um elemento importante na fotossíntese, na formação de frutos, resistência ao frio e às doenças das plantas.

Assim que a Feiteira e a Giesta se decompõem irão libertar azoto e  potássio no solo. Este elemento fica disponível para as restantes plantas, especialmente aquelas que são incapazes de obter estes elementos da atmosfera. Simultaneamente ao aplicar estas plantas na cobertura de solos, será possível manter com maior facilidade o nível de humidade e matéria orgânica nos mesmos, o que promove um aumento da fauna benéfica dos solos – sejam minhocas que melhoram do ponto de vista do aumento da matéria orgânica, e arejamento, sejam micro-organismos.

Rapidamente em cerca de 2horas, e porque não brincamos em serviço, enchemos um canter da empresa de transporte Ornelas e Nóbrega, que se disponibilizou a realizar o serviço gratuitamente.

Para além da cobertura de solos, a feiteira colhida irá ser aplicada na alimentação de animais (cabras, etc.), bem como na plantação de batatas.

Próximo sábado, dia 11 de Agosto, voltamos a Santa Cruz para continuar os trabalhos de recuperação da travessa do Ribeiro Francês. Que quiser se juntar aos trabalhos em curso é muito bem-vindo!

Fica aqui um agradecimento à Direcção Regional de Florestas que autorizou a recolha de Feiteira, todo o apoio prestado pelos seus funcionários, guardas do posto florestal do Poiso/Montado do Pereiro, empresa de transporte Ornelas e Nóbrega, bem como todos os que contribuiram para a divulgação desta actividade (inúmeras partilhas no facebook!), e a todos nós participantes na apanha e transporte da feiteira!

Anúncios