Levado pelo seu espírito idealista, Alfredo decide criar um grupo de teatro com um conceito revolucionário: “uma arte mais livre, interpretada com o coração, capaz de fazer as pessoas se sentirem vivas”. O seu conceito de teatro vai além do cenário, é realizado nas ruas, cara a cara com o público. Numa praça qualquer, num parque ou na avenida mais comercial da cidade, Alfredo e o seu grupo “Noviembre” passam à ação: diabos que provocam os passantes, atuações de denúncia social, ações levadas ao extremo de colocar em alerta as forças da ordem pública.

Não há limites nem censuras, só ideias, e todas são válidas se são capazes de conseguir que o espectador deixe de ser espectador e passe a fazer parte da representação, se surpreenda, se assuste, ria ou chore.

O teatro como a vida, a vida como o teatro… já não há diferença.

11 de julho de 2013 às 21H no Espaço 116, no nº 28 da rua dos barreiros na zona velha da cidade do Funchal.

Haverá espaço ao habitual círculo de debate para expressão, partilha de ideias e experiências.

Os lugares são preenchidos por ordem de chegada. Seja pontual.

Uma iniciativa do Grupo Madeira em Transição. Sugestão de donativo.

noviembre_cartaz

https://www.facebook.com/events/595571817141932/

Anúncios