You are currently browsing the category archive for the ‘Instalação Reconexão’ category.

No passado dia 30 de Setembro foi apresentado o projecto ‘Jardim Artístico com Mandala e Espirais’, uma Iniciativa da Associação OUSEM ao abrigo do Programa Juventude em Acção, na Casa de Cultura de Santa Cruz.

Este projecto que consistiu na realização de um jardim artístico com mandalas e espirais, com plantas tradicionais e utilizando alguns princípios da permacultura de forma a estimular uma maior consciencialização para a problemática ambiental, preservar o património imaterial de saberes antigos e promover um diálogo e cooperação inter-geracional, foi realizado na zona do Ribeiro Francês – sítio de onde foram recolhidos os objectos e resíduos ardidos, utilizados na Instalação  Artística Reconexão, uma iniciativa do Grupo Transição Madeira.

Assim, para aqueles que ainda não tiveram oportunidade de ver as fotos que documentam todos os trabalhos de recuperação após os incêndios efectuados na zona do Ribeiro Francês e que estiveram patentes na Instalação Artística Reconexão, podem deslocar-se à Casa de Cultura de Santa Cruz até ao próximo dia 12 de Outubro, entre as 9 e as 17h00.

(Algumas das fotos em exibição na Casa de Cultura de Santa Cruz da autoria de Paulo Coelho, José Montero e Maurília Cró)

Nas ações de limpeza e recuperação dos terrenos ardidos no Ribeiro Francês
– Santa Cruz, realizadas pelo Grupo Madeira Voluntária (
http://madeiravoluntaria.wordpress.com/) e com a colaboração do Grupo
Transição Madeira (http://transicaomadeira.wordpress.com/), foram
encontrados e recuperados diversos objectos – resíduos ardidos.

Com estes, foi projectada uma instalação artística na Travessa João Caetano
– Zona Velha, intitulada “Reconexão” .

Guiados por 2 artistas plásticos, Andreia Nóbrega e Trindade Vieira, um
grupo de amigos projetou e concebeu “ Reconexão” – um exercício de
reflexão, mas sobretudo de religação e de reaproximação a algumas questões
consideradas fundamentais para um futuro mais verde. Simultaneamente foi
realizado um registo fotográfico por Paulo Coelho, José Montero e Maurília
Cró.

O lixo, o desperdício e as sobras numa sociedade demasiado centrada no
consumo, constituem assim o pano de fundo desta instalação, que procura
mostrar novas possibilidades e alternativas – olhares de esperança – foi
criada uma pequena horta urbana segundo princípios de permacultura, que
numa abordagem muito descomplexada fala-nos de “cuidar das pessoas, cuidar da terra e partilhar os excedentes…”

A inauguração da instalação será no dia 31 de Agosto pelas 18.30H na
Travessa João Caetano – Zona Velha (14/16) e estará aberta ao público nesse mesmo
dia a partir das 22H e no dia 1 de Setembro a partir das 17h.

Há cerca de duas semanas que temos vindo a criar uma instalação artística com materiais das casas e terrenos afectados pelos incêndios em Santa Cruz. Artistas plásticos, fotógrafos, membros da Transição Madeira ou simplesmente curiosos trabalharam lado-a-lado com o propósito de encontrar beleza e nobreza nestes objectos que sobraram após os incêndios, de promover uma ‘Reconexão’ com a Natureza, com a Vida.
Esta sexta pelas 18h30 estão todos convidados para a inauguração da instalação artística ‘Reconexão’ na Travessa João Caetano (Perpendicular à Rua Santa Maria). 

No dia 16 de Agosto, um grupo super entusiasta e activo reuniu-se na Rua João Caetano para dar continuidade à Instalação Reconexão. O tempo foi escasso para tantas ideias e actividades a realizar. No entanto, houve tempo para um belo lanche com pão com pêra-abacate e maracujás biológicos. Ao final do dia houve quem fosse mesmo dar um belo mergulho na praia. Sem desvendar o resultado final da Instalação Reconexão, ficam aqui algumas imagens dos trabalhos realizados.

A inauguração da instalação está prevista para o próximo dia 31 de Agosto, pelas 18h30. Promete!

Mãos-na-obra! Take 1

Mãos-na-obra! Take 2

 

Esta quinta, pelas 15h na Rua João Caetano. Acontece a 2ª fase da Instalação Reconexão.

Com a participação de Trindade Vieira, Andreia Nóbrega e todos os que quiserem contribuir para a realização desta instalação.

É só aparecer!

No último dia 10 de Agosto, após a exibição do filme ‘Os Respigadores e a Respigadora’, fomos até à Rua João Caetano para realizar a Instalação Reconexão.

Objectos recolhidos aquando as campanhas de limpeza do ‘Projecto Madeira Voluntária (http://madeiravoluntaria.wordpress.com/) na Travessa do Ribeiro Francês, nos últimos três fins-de-semana, encontravam-se expostos para uma intervenção de artistas convidados (Trindade Vieira e Andreia Nóbrega) e público do filme. Para além disso várias fotografias da Travessa do Ribeiro Francês e dos trabalhos de limpeza efectuados  no âmbito do Projecto Madeira Voluntária (Paulo Coelho, José Montero e Maurília Cró) estavam afixadas na parede do edifício. Num ambiente intimista, à luz das velas, archotes e música ambiente, o desafio de se realizar a instalação Reconexão foi lançado.

No entanto, os artistas e o público presente preferiram desfrutar da penumbra, ambiente único do local e discutir algumas ideias para a instalação tais como: desenhar vegetação das áreas afetadas pelos incêndios, realizar uma espiral/horta no centro do espaço. Mil e uma ideias de reconectar, dar uma segunda vida aos objectos encontrados nos incêndios, em estreita ligação com as campanhas de limpeza que estão a decorrer actualmente, surgiram em pouco tempo. A Realização da Instalação Reconexão Promete!

Agendou-se a realização da Instalação Reconexão para a próxima quinta, dia 16 de Agosto, às 15h00, no Edifício da Rua João Caetano, sendo que a realização da mesma é aberta ao público em geral.

A inauguração da exposição está prevista para breve, em data a anunciar. 

 

Após a exibição do filme ‘Os Respigadores e a Respigadora’ (ciclo-de-cinema-os-respigadores-e-a-respigadora) no dia 10-08-2012, pelas 21h30 no Espaço 116, o público é convidado a participar na realização de uma instalação artística – Reconexão.

Reconexão  terá como matéria os resíduos e as sobras das casas e dos terrenos ardidos.  Em movimentos de partilha, de interação, de relação e de improviso queremos encontrar beleza e nobreza  nestes objetos que foram sendo deixados para trás. Esperemos também que seja uma reflexão sobre o desperdício e sobre a nossa relação com a natureza e com os coisas que usamos. Um evento a não perder!

(Foto de Paulo Coelho – Travessa do Ribeiro Francês, Santa Cruz, 2012)

Depois da exibição do filme ‘La Belle Verte’ no mês de Junho (uma-sessao-de-cinema-inedita) com casa cheia no Espaço 116 (Rua Santa Maria Maior) agora é a vez do filme ‘Os Respigadores e a Respigadora’, no próximo dia 10 de Agosto, pelas 21h30. A seguir ao filme segue-se a realização de uma instalação artística – ‘Reconexão’ com o público interessado em participar e alguns artistas convidados. Estão lançados os dados para construir um evento único e com impacto, através da participação de todos os presentes.

O espaço 116 tem capacidade para 60 pessoas, sendo que os lugares serão preeenchidos por ordem de chegada. A entrada no evento é gratuita e quem puder contribuir sugere-se um donativo de 1-2euros.

“Os Respigadores e a Respigadora”

Filme de Agnès Varda, França, ano de 2000.

Respigar – apanhar as espigas que ficaram no campo depois de ceifado

“A partir de um célebre quadro de Millet, o filme de Agnès Varda é um olhar sobre a persistência na sociedade contemporânea dos respigadores, aqueles que vivem da recuperação de objectos, que os outros não querem ou deixam para trás.”

“É um desses raros pequenos filmes com um grande (infindável) mistério no seu interior. É também, desse ponto de vista e de todos os pontos de vista… um filme completamente feliz, uma grande homenagem – que já não se julgaria possível – à arte e ao cinema.” João Mário Grilo, Visão

“Reconexão”

No seguimento do filme, o público é convidado a um espaço de reflexão. Este será um espaço proactivo – montagem de uma instalação artística. E, porque esta prende-se ao estabelecimento de relação com o público, “Reconexão “ será realizada pelo seu público.

Face aos recentes incêndios que consumiram floresta, jardins, hortas e casas, o Grupo Transição Madeira em parceria com o Projecto Madeira Voluntária está a proceder à limpeza e à recuperação de uma área largamente afectada em Santa Cruz. O cenário é um convite ao silêncio, à reflexão, mas sobretudo à ação.

E este será o pano de fundo de “Reconexão”, que  terá como matéria os resíduos e as sobras das casas e dos terrenos ardidos.  Em movimentos de partilha, de interação, de relação e de improviso queremos encontrar beleza e nobreza  nestes objetos que foram sendo deixados para trás. Esperemos também que seja uma reflexão sobre o desperdício e sobre a nossa relação com a natureza e com os coisas que usamos.

“hoje as searas já não são de espigas”

Agnès Varda